O futuro da canoagem portuguesa passa pelos jovens, pois são eles que correspondem à esperança de contribuir para que a modalidade continue a figurar entre a elite do desporto nacional. Nada melhor do que a realização do Campeonato Nacional de Esperanças, a prova que se segue no calendário competitivo da Federação Portuguesa de Canoagem, para demonstrar que a modalidade tem gente nova com que contar.

Na Praia Grande, em Ferragudo, no algarvio concelho de Lagoa, cerca de 600 atletas competem na primeira etapa do Campeonato Nacional de Esperanças em representação de quase quatro dezenas de clubes. Organizada pela Federação Portuguesa de Canoagem e pelo Kayak Clube Castores do Arade, com o apoio do município de Lagoa, a prova, agendada para o próximo domingo (12 de maio), arranca às 10h00.

As categorias em disputa vão ser o K1 e K2 Menores e Iniciados Masculinos e C1 e C2 Infantis e Cadetes Femininos (2 quilómetros/2 voltas); K1 e K2 Infantis Masculinos e Femininos e C1 e C2 Infantis Masculinos (4 quilómetros/4 voltas); K1, C1, K2 e C2 Cadetes Masculinos (6 quilómetros/3 voltas grandes). Além da etapa inicial no Algarve, já no próximo domingo, o Campeonato Nacional de Esperanças 2019 volta à água em Vila Nova da Barquinha, no dia 2 de junho, e em Ponte de Lima, no dia 30 de junho.

Sobre o número de atletas inscritos no Campeonato Nacional de Esperanças, Vítor Félix afirma que “demonstra bem a vitalidade da canoagem nos escalões de formação”, deixando perceber que “o futuro da modalidade está assegurado”. “Por vezes, a Federação é acusada de só ter resultados internacionais, por ser isso que dá maior visibilidade, esquecendo o que são os escalões de formação. A verdade é que a Federação tem feito um trabalho na promoção da modalidade para atrair um maior número de praticantes e os resultados estão à vista”, constata.

O presidente da Federação Portuguesa de Canoagem sublinha que o Campeonato Nacional de Esperanças é, em 2019, “completamente descentralizado”, uma vez que “começa no Algarve, passa por Vila Nova da Barquinha e termina em Ponte de Lima”. “Felizmente, a canoagem tem uma boa implantação geográfica”, concretiza Vítor Félix.

HORÁRIO

10h00 K1 Iniciados
10h03 K1 Menores
10h06K1 Menores Femininos
10h09 K2 Menores Femininos
10h09 K2 Menores

10h30 K2 Iniciados
10h33 K2 Iniciados Femininos
10h36 K1 Iniciados Femininos
10h39 C1 Infantis Femininos
10h39 C2 Infantis Femininos
10h39 C1 Cadetes Femininos
10h39 C2 Cadetes Femininos

11h00 K1 Infantis
11h03 K2 Infantis Femininos
11h30 K1 Infantis Femininos
11h33 K2 Infantis
11h36 C1 Infantis
11h36 C2 Infantis

12h15 K2 Cadetes
12h18 C1 Cadetes
12h18 C2 Cadetes
12h21 K1 Cadetes Femininos
13h00 K1 Cadetes
13h03 K2 Cadetes Femininos