Em Coimbra, na Gala dos Campeões 2019, a Federação Portuguesa de Canoagem atribuiu prémios que pretenderam distinguir os que mais se destacaram no ano passado. No Teatro Académico de Gil Vicente, o Clube Fluvial de Coimbra, a Câmara Municipal de Coimbra e a Universidade de Coimbra, parceiros fundamentais na realização do Campeonato da Europa de Kayak Polo, foram homenageados, assim como os atletas internacionais que representaram Portugal em Campeonatos da Europa e do Mundo e os técnicos nacionais.

Emanuel Silva, João Ribeiro, Messias Baptista e David Varela garantiram o apuramento do K4 500 metros para Tóquio 2020, resultado do 6.º lugar na final do Campeonato do Mundo de Velocidade, realizado na Hungria, em 2019. Na Gala dos Campeoões 2019, a Federação Portuguesa de Canoagem distinguiu-os com o título de Equipa do Ano.

Em termos individuais, Rui Fernandes foi considerado o Treinador do Ano, depois de, no ano passado, ter sido decisivo no apuramento olímpico do K4 500 metros, fruto do 6.º lugar na final do Mundial de Velocidade, disputado, em 2019, em Szeged, na Hungria. O título de Jovem Promessa foi para Iago Bebiano, canoísta do Kayak Clube Castores do Arade, que conquistou, em 2019, a medalha de bronze no Campeonato da Europa de Juniores e Sub-23 de Velocidade, disputado em Racice, na República Checa.

Teresa Portela foi distinguida como Atleta Feminino do Ano. A canoísta do Sport Lisboa e Benfica conquistou a quota para Portugal nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, após ter terminado a competição de K1 200 metros do Campeonato do Mundo de Velocidade no 8.º lugar. Fernando Pimenta foi distinguido com o prémio de Atleta Masculino do Ano, após as medalhas de bronze em K1 1000 metros e em K1 5000 metros no Mundial de Szeged.


Vítor Félix aponta à conquista de duas medalhas em Tóquio 2020

O encerramento da Gala dos Campeões 2019 pertenceu a Vítor Félix, com o presidente da Federação Portuguesa de Canoagem a assumir o desejo de ver a modalidade continuar a afirmar-se como “uma das maiores referências nacionais”, mas também “em termos internacionais”.

“Ao fim de 40 anos, os desafios são cada vez mais difíceis de atingir”, reconheceu Vítor Félix, uma vez que, explicou, “ano após ano, a canoagem portuguesa tem alcançado cada vez mais notoriedade”. De seguida, lembrou que a canoagem foi considerada, pelo jornal desportivo O Jogo, a modalidade da década.

Já com sete atletas apurados (seis na velocidade e um no slalom) para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 e um para os Jogos Paralímpicos, a canoagem nacional não quer ficar por aqui. “Em maio, queremos conseguir o apuramento de mais atletas. Em Tóquio, queremos ter a mais competitiva equipa olímpica de canoagem de sempre”, transmitiu.

Depois de recordar que “a canoagem é, até ao momento, a modalidade com mais atletas apurados para os Jogos Olímpicos”, o presidente da Federação Portuguesa de Canoagem revelou “o sonho da conquista de duas medalhas em Tóquio, nos Jogos Olímpicos e nos Jogos Paralímpicos”.

Consciente do “risco” de “traçar objetivos tão ambiciosos”, Vítor Félix antecipou “uma grande época desportiva em 2020”, acrescentando que, este ano, a Federação Portuguesa de Canoagem vai “levar a modalidade a novos planos de água”, antes de lembrar que, em setembro de 2020, Portugal acolhe a realização do Campeonato do Mundo de Canoagem de Mar.

 

Secretário de Estado elogia “modalidade de referência do país”

“São 40 anos extraordinários de evolução da nossa Federação Portuguesa de Canoagem. É a modalidade de referência do nosso país”. João Paulo Rebelo não escondeu o orgulho que sente em relação à canoagem nacional, com o secretário de Estado da Juventude e do Desporto a acrescentar que “2019 foi um ano relevante para a canoagem”.

“Precisamos da Federação Portuguesa de Canoagem, porque queremos muito um país diverso do ponto de vista desportivo. A Federação Portuguesa de Canoagem tem contribuído para que o nosso país seja olhado e reconhecido internacionalmente”, avançou, durante a intervenção na Gala dos Campeões 2019, o governante.

Depois de sublinhar a primeira participação da canoagem portuguesa nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020, através de Norberto Mourão, João Paulo Rebelo elogiou o facto de a canoagem ser “cada vez mais um desporto para todos e todas”, aproveitando a ocasião para assinalar a inclusão levada a cabo pela Federação Portuguesa de Canoagem.

 

Troféu Jogos Santa Casa entregue ao Clube Náutico de Ponte de Lima

O Teatro Académico de Gil Vicente foi palco do tributo levado a cabo pela Federação Portuguesa de Canoagem aos campeões nacionais e aos vencedores das Primeiras Pagaiadas em 2019, com a entrega de diplomas. Na Gala dos Campeões 2019, realizada pelo segundo ano consecutivo em Coimbra, a Federação Portuguesa de Canoagem também homenageou os clubes campeões nacionais do ano anterior.

Clube Náutico de Ponte de Lima (Esperanças), Darque Kayak Clube (Esperanças Slalom), Clube Fluvial de Coimbra (Kayak Polo Absolutos), Associação Náutica do Seixal (Kayak Polo Sub-16) Clube do Mar Costa do Sol (Canoagem de Mar), Clube Náutico de Prado (Maratona), Clube Náutico de Ponte de Lima (Fundo), Águas Bravas Clube (Slalom) e Clube Náutico de Ponte de Lima (Velocidade) foram, em 2019, os emblemas campeões nacionais nas referidas disciplinas.

Na Gala dos Campeões, o Clube de Canoagem de Amora recebeu o tributo referente ao Ranking Nacional de Veteranos. Vencedor do Troféu Jogos Santa Casa, o Clube Náutico de Ponte de Lima foi distinguido por, em 2019, ter sido o clube que mais pontos conquistou nas diferentes disciplinas da canoagem, terminando na 1.ª posição do Ranking Nacional de Clubes.