Bernardo Pereira conquistou o ouro na Atlantic Ocean Surfski, Taça do Mundo de Canoagem de Mar, que decorreu em Lanzarote, nas Canárias (Espanha). Com o tempo de duas horas, 35 minutos e 31 segundos, o atleta do Clube Naval da Calheta foi o 1.º classificado na prova de juniores masculinos.

Portugal também esteve representado no pódio da competição de juniores femininos, com Micaela Silvestre a assegurar a medalha de prata. A canoísta do Clube Náutico do Litoral Alentejano terminou com o registo de três horas, 12 minutos e 18 segundos.

Na competição de sub-23 masculinos, Henrique Cerqueira (Alhandra Sporting Club) assegurou a 5.ª posição, com a marca de duas horas, 43 minutos e 53 segundos. No escalão de seniores masculinos, João Santos (Clube Naval de Sesimbra) garantiu o 12.º lugar, com o tempo de duas horas, 36 minutos e cinco segundos.

A Atlantic Ocean Surfski contou com a participação de cerca de 300 canoístas de 19 países, entre os quais campeões olímpicos e mundiais atraídos pela espetacularidade desta disciplina da canoagem, bem como por mais cerca de uma dezena de portugueses em representação de clubes nacionais.

Destaque ainda para David Fernandes, ex atleta da equipa nacional de Velocidade, nesta competição a  participar como invdividual, em representação do Clube Naval do Funchal, e que obteve o 12º lugar na classificação em K1 Sénior. 

Esta competição foi uma espécie de preparativo para o Campeonato do Mundo, que, em 2021, se realiza nas Canárias. Antes, já este ano, entre 1 e 6 de setembro, Portugal, nomeadamente Viana do Castelo e Esposende, é palco do Nelo Summer Challenge - Campeonato do Mundo de Canoagem de Mar 2019.

 Com 40 quilómetros de extensão, a Atlantic Ocean Surfski foi dividida em três etapas: de La Garita (Arrieta) à Playa Las Cucharas (Costa Teguise), com 17 quilómetros; desde este lugar até El Reducto (Arrecife), com 10 quilómetros; e desde aqui até à Playa Grande (Puerto del Carmen), com 13 quilómetros.

 O presidente da Federação Internacional de Canoagem, José Perurena; o seu homólogo da Federação Espanhola, Juan José Román Mangas; e o português Mário Santos, presidente do Comité de Canoagem de Mar da Federação Internacional de Canoagem, assistiram à competição e participaram na cerimónia de encerramento da Taça do Mundo, que repartiu 13.400 euros em prémios, divididos em valores iguais por homens e mulheres.