Em reunião histórica, por ter sido a primeira realizada por videoconferência, a atual Direção viu ser-lhe concedida a oportunidade de acompanhar o ciclo olímpico até ao fim.

Em reunião da Assembleia-Geral, realizada pela primeira vez por videoconferência, a Direção da Federação Portuguesa de Canoagem viu o seu mandato ser prorrogado por um ano, com as eleições a serem adiadas para depois dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, que entretanto, devido à pandemia de Covid-19, foram adiados para 2021. Uma decisão que vai permitir que a atual Direção continue a acompanhar o ciclo olímpico até ao fim.

“Apesar de reconhecer que existe uma forte unanimidade em torno desta Direção, queremos ser avaliados pela participação nos Jogos Olímpicos”, transmitiu Vítor Félix, com o presidente da Federação Portuguesa de Canoagem a defender que “só a solução que adotámos faz sentido, para garantir a estabilidade e a tranquilidade na preparação e participação nos Jogos Olímpicos de Tóquio”.

Importa referir que, em reunião do Conselho de Ministros, ficou estipulado que os atuais mandatos de federações desportivas poderiam ser prolongados, tendo sido alterado o seu regime jurídico. A Assembleia-Geral da Federação Portuguesa de Canoagem foi, segundo Vítor Félix, “a mais participada de sempre, sem contar com as assembleias eleitorais”, tendo a prorrogação do mandato da Direção merecido 48 votos a favor e duas abstenções.

Uma vez mais, o presidente da Direção assumiu que “a fasquia da modalidade é elevada”, razão pela qual considerou que “a avaliação deste mandato deve ser feita pela nossa participação, se bem que o reconhecimento dos clubes pelo bom trabalho que tem sido feito neste ciclo olímpico é evidente”, com Vítor Félix a revelar-se satisfeito, também, “pela votação em maioria e pelas mensagens de apoio que temos recebido pela continuidade”.

Em paralelo, foram aprovados os relatórios e contas de 2019 e o plano de atividades para 2020, que, para já, não contempla provas internacionais, devido à pandemia de Covid-19. “Aguardamos decisões da Federação Internacional de Canoagem (ICF) para perceber se vai haver alguma competição”, revelou Vítor Félix.