Antoine Launay vai estar entre os mais de 200 atletas de 34 países que vão competir na Taça do Mundo de Slalom, que decorre em Praga, entre sexta-feira e domingo. De referir que a competição na República Checa será uma das últimas provas internacionais antes dos Jogos Olímpicos de Tóquio.

O canoísta da Seleção Nacional começa a competir na sexta-feira na primeira manga eliminatória da prova de K1, que envolve 63 embarcações e tem início marcado para as 10h02 (hora local, menos uma hora em Portugal Continental).

Caso obtenha um dos 30 melhores tempos, Launay passa diretamente à semifinal. Os restantes 33 atletas voltam a competir, na pista de Praga, a partir das 11h57 (menos uma hora em Portugal Continental), na segunda manga eliminatória. Nesta fase, apenas os 10 melhores tempos garantem um lugar entre os 40 semifinalistas.

Sábado é o dia de todas as decisões da competição de K1 do Taça do Mundo de Slalom de Praga, com a semifinal a envolver 40 embarcações e a ter início às 10h05 (menos uma hora em Portugal Continental). As medalhas serão discutidas pelos 10 melhores registos, estando a final agendada para as 12h40 (menos uma hora em Portugal Continental).

Segundo Antoine Launay, a prova em Praga será “um ótimo treino para as Olimpíadas”, com o canoísta da Seleção Nacional a apontar, em primeiro lugar, ao objetivo de “chegar ao top 10”. “Quero chegar à final e representar Portugal da melhor maneira possível”, prosseguiu, antes de referir que “o principal objetivo é chegar na melhor forma aos Jogos Olímpicos de Tóquio”.

“Têm sido semanas com treinos muito intensos. Eu e o Peri [Pedro Guerrero, técnico nacional], estamos muito felizes com o trabalho realizado”, expressou Antoine Launay, logo sublinhando as “ótimas condições” oferecidas pela pista em Praga. “Esta Taça do Mundo tem muitas nações presentes, incluindo japoneses e chineses”, revelou o canoísta da Seleção Nacional.

A Taça do Mundo de Slalom de Praga vai contar com a presença dos atuais campeões olímpicos e mundiais, assumindo-se como a competição de slalom mais forte desde 2019. Na prova de K1, além de Joe Clarke (Grã-Bretanha), medalha de ouro nos Jogos Olímpicos do Rio 2016, que não se apurou para Tóquio 2020, também vai competir Jiri Prskavec (República Checa), bicampeão mundial e medalha de bronze nas Olimpíadas do Rio de Janeiro.