Constituída por seis atletas, a Equipa de Portugal apurou-se para duas finais A no Campeonato do Mundo de Stand Up Paddling, organizado pela Federação Internacional de Canoagem (ICF) e realizado no Lago Balaton, em Balatonfured, na Hungria. A comitiva lusa integrou, também, o Técnico Nacional, José Cirilo.

Na prova de Longa Distância, com 18,5 quilómetros e participação direta, Anabela Prioste terminou à beira do pódio, no 4.º lugar, com o tempo de 02.11.00.32 horas. A russa Elena Prokhorova ganhou a medalha de bronze, com o registo de 02.10.30.75 horas. A prata foi conquistada pela espanhola Esperanza Barreras, com a marca de 02.06.12.24 horas. A norte-americana Fiona Wylde alcançou o título mundial, com o tempo de 02.05.41.43 horas.

Anabela Prioste merece ainda ser destacada por ter concluído a final A da Corrida Técnica no 8.º lugar. Para alcançar a disputa pelas medalhas, numa prova com 1.000 metros, a atleta lusa começou por ser 2.ª classificada na sexta eliminatória, seguindo-se um 2.º posto na segunda série dos quartos-de-final. Na segunda semifinal, Anabela Prioste voltou a ser 2.ª classificada. De referir que a norte-americana Fiona Wylde sagrou-se campeã do Mundo.

Na prova de Sprint, disputada ao longo de 200 metros, a júnior Maria Silva foi 7.ª classificada no Mundial. Após dois quartos lugares (um na segunda eliminatória e outro na primeira semifinal), a atleta portuguesa alcançou o 7.º lugar na final A, que consagrou Duna Gordillo (Espanha) como campeã do Mundo.

Na Longa Distância, destinada ao escalão de juniores, prova com 10 quilómetros e também com participação direta, Maria Silva foi 7.ª classificada, com a espanhola Duna Gordillo a conquistar o título de campeã do Mundo. O pódio foi, aliás, todo ocupado por atletas de Espanha, com a prata de Sonia Caimari e o bronze de Aida Soberbio.

Na Corrida Técnica, com um percurso de 1.000 metros, com rondagem de bóias, os seniores Rui Ramos e Carlos Barros não passaram das eliminatórias. O primeiro foi 5.º classificado na nona eliminatória, enquanto o segundo também garantiu a 5.ª posição na décima terceira eliminatória.

Rui Ramos foi, também, 48.º classificado na prova de Longa Distância, com 18,5 quilómetros. Quanto à prova de Sprint, com um percurso de 200 metros, destinada ao escalão sénior, Hélder Silva terminou a décima primeira eliminatória no 8.º lugar e deu por concluída a sua participação no Mundial.

Guilherme Faria, atleta júnior da Equipa de Portugal, competiu na prova de Sprint. Depois de ser 5.º classificado na primeira eliminatória, alcançou a 7.ª posição na quarta série dos quartos-de-final, fase da competição onde terminou a sua participação. Na prova de Longa Distância, com 10 quilómetros, Guilherme Faria foi 14.º classificado.

“Chegámos a duas finais, uma júnior e uma sénior. É muito bom”, afirmou José Cirilo, com o Técnico Nacional a fazer “um balanço bastante positivo”, reforçando que a participação da Equipa de Portugal na Hungria “superou as expetativas”.

Para Anabela Prioste, os resultados alcançados no Campeonato do Mundo de Stand Up Paddling foram “excelentes”, acrescentando que o Mundial foi “bastante competitivo”, uma vez que contou com “os melhores atletas do Mundo”.

Por sua vez, Maria Silva disse que “não estava nada à espera de chegar à final”, razão pela qual ficou “super feliz”. “Treinei imenso para esta prova e correu muito bem. Superei as minhas melhores expetativas. Foi uma experiência incrível e tive a possibilidade de ver todos os meus ídolos”, concretizou.